Seguidores

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

INSPIRAÇÃO



INSPIRAÇÃO

Quando vem a inspiração
Sendo pra rimar eu rimo
Cada verso é um mimo
Que afaga meu coração
Mexendo com a emoção,
Dando voz a minha sina,
Dom de Deus que me fascina,
E que me deixa enlevada
Diante desta jornada
A pena não desatina.
Versos de Dalinha Catunda

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Escola Livre de Literatura de Cordel

Escola Livre de Literatura de Cordel
Inicio 24/08/2013
Termino: 26/10/2013
Horário: 9hs às 13hs
Aos Sábados

O curso será dado pelos próprios cordelistas

Módulo 1: Literatura de Cordel: Origem, características e desenvolvimento

1ª Aula – 24/08

As Vertentes e evolução da Literatura de Cordel

9hs às 11hs – Apresentação do curso, da metodologia e da bibliografia
11h30 as 13hs – Palestra Gonçalo Ferreira da Silva – Presidente da ABLC

2ª Aula – 31/08

Contos e Causos Populares – Sepalo Campelo e João Batista Melo

Conteúdo: Poesia, Narrativa, Linguagem Literária, Métrica e Rima
Objetivos: Encadeamento das ideias e enredo do processo de escrita
Exercício de Escrita: Trazer na próxima aula dois versos metrificados
Texto Base: “O Valentão do Mundo” de Severino Milanês

3ª aula – 14/09

Mitos e Lendas Folclóricos e Populares – Sepalo Campelo e João Batista Melo

Conteúdo: Criação de Personagens (Ficção) e diferenciação da Modalidade de “Quadra” e “Trova”

Objetivos: Explicitar a diferença entre as modalidades literárias de “Quadras” e “Trovas”
Exercício de Escrita: trazer na próxima aula uma estrofe em quadra.
Texto Base: “A Lenda do Cabeça de Cuía”; “O testamento de Gege” e “Florisbela, a Borboleta sonhadora”

4ª Aula - 28/09

Romance na Literatura de Cordel – Ivamberto Albuquerque e Rosário Pinto

Conteúdo: Trabalhar a modalidade “Sextilha”

Objetivos: Exemplificação e diferenciação do gênero Romance, sua modalidade e impressão de 32 páginas.

Exercício de Escrita: Trazer na próxima aula uma estrofe de seis versos.
Texto Base: “Pavão Misterioso” – Manoel Camilo e A rainha da floresta - Manoel Camilo

5ª Aula – 05/10

Nordestinidade: Regionalidade e Religiosidade – Dalinha Catunda e Ivamberto Albuquerque
Conteúdo: Trabalhar a Modalidade de “Setilha”

Objetivos: Exemplificação da Modalidade “Setilha” no Gênero Religioso, Regional e de Romarias

Exercício de Escrita: Trazer na próxima aula uma estrofe de sete versos

Texto base - “A Chegada do Lampião no Inferno” - José Pacheco, Milagres e romarias em Aparecida do Norte – Mestre Azulão e A carta misteriosa do Padre Cicero Romão – José Costa Leite

6ª Aula - 26/10

Pelejas e Brigas – Lobisomem e Rosário Pinto

Conteúdo: Trabalhar a modalidade “Décima”, Martelo Agalopado e Trava Língua

Objetivos: exemplificação das modalidades

Exercício de Escrita: Produção de Estrofe em Décima

Texto Base: Peleja do Cego Aderaldo com Zé Pretinho do Tucum - Firmino Teixeira do Amaral, Peleja de Antônio Machado com Manoel Gavião - , João Martins de Athayde e A peleja de Leandro Gomes com uma velha de Sergipe

Atividade Complementares (4Hs):
21/09 – Plenária na ABLC
19/10 – Plenária na ABLC

Serviço:
Escola Livre de Literatura de Cordel
Inicio 24/08/2013
Termino: 26/10/2013
Horário: 9hs às 13hs

Aos Sábados

Local: Casa da Leitura - Rua Pereira da Silva, 86 – Laranjeiras – Rio de Janeiro
tel (21) 2557-7437 / 2557-7458
Inscrições pelo e-mail : casadaleituracursos@gmail.com

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Cordel em escolas públicas do Distrito Federal

As Padarias Espirituais e a Ensinamento Editora, levam o Cordel em Palestras, para escolas públicas do Distrito Federal.

Dando continuidade ao projeto da Cesta Básica da Cultura e do Conhecimento, que já beneficiou bibliotecas de todo Brasil, a Ensinamento Editora criou a Liga do Livro e da Leitura, que está levando grandes nomes da literatura popular, para proferir palestras sobre o tema Cordel, na rede pública de ensino do Distrito Fedral.
A Escola Classe 106 Norte foi a primeira escola escolhida para receber o projeto, em função do reconhecimento pela qualidade de ensino no seio das escolas públicas, e pelo destaque nas suas ações educativas.
Moreira de Acopiara um dos principais cordelistas brasileiros da atualidade, foi o escolhido para abrir esse ciclo de palestras, tendo encantado a platéia com a sua didática, e a sua criatividade poética.
O projeto Padarias Espirituais que tem feito esse elo, autor, editor, escola, se sente realizado, pelo reconhecimento que tem recebido da sociedade, e pelos resultados positivos em prol da leitura e da conquista da cidadania.
Foto e postagem de Elmano Rodrigues

Fios de tradição em Poço Redondo

CORDEL DE SAIA reforça o convite do Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular, o IPHAN e o Ministério da Cultura convidam para a inauguração da exposição na Sala do Artista Popular
Fios de tradição em Poço Redondo

De 29 de agosto de 2013 até 29 de setembro de 2014
Terça a sexta-feira, das 11 às 18h
Sábados, domingos e feriados, das 15 às 18h
Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular
Rua do Catete, 179 (metrô Catete)
Rio de Janeiro, RJ

Setor de Difusão Cultural
Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular - CNFCP
Rua do Catete, 179, Catete (metrô Catete), Rio de Janeiro, RJ 22.220-000
Tel.: (21)2285-0441/ 2285-0891/ 2205-0090, ramais 204, 205 e 206
Visite www.cnfcp.gov.br e conheça a instituição

LIVRO DE BETH BALTAR

E saiu do forno o novo livro 
de Beth Baltar!
A autora informa que o livro encontra-se à venda no site da Editora Appris.  


 

domingo, 25 de agosto de 2013

Cordel Com Traços de Mulher


CORDEL COM TRAÇOS DE MULHER
*
A mulher é minoria
Mas faz bonito papel
Na poesia popular
Escrevendo seu cordel
Com arte e desenvoltura
Dá graça a literatura
E já tem um bom plantel.
*
Ela não está tentando
Tirar do homem espaços
Só preencher as lacunas
Onde faltavam seus passos
Com muita propriedade
Faz cordel de qualidade
Injetando novos traços.
*
Aborda boas temáticas
De caráter social.
Agressão contra a mulher
É tema fundamental
E até a televisão
Em sua programação
Abre espaço para tal.
*
Na novela das seis tem
Cordel por mulher cantado,
Tem carrinho com cordel
Tem cordel dependurado
E na banca de cordel
Ao invés d’um menestrel
A mulher dá o recado.
*
Jamais venha me dizer,
Que não temos Competência
Se o cordel tem suas regras
Disso nós temos ciência
Dê a mão a palmatória
Já entramos pra história
Com visto de permanência.
*
Texto e foto de Dalinha Catunda

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Mestre BRÁULIO NASCIMENTO!


Ao Mestre com carinho

Mestre BRÁULIO NASCIMENTO!
Quem é este personagem?
Este gigante festeiro...
Que traz em sua bagagem,
Nosso conto brasileiro.
Num trabalho garimpeiro.
Andou por muita paragem
*
São muitos e muitos anos
De labuta popular
Conhecedor do escore,
Fez da cultura seu lar
Fundou a famosa CAMPANHA
Esta, sua grande façanha
No Folclore navegar
*
Mas não parou por aí
Foi além, muito além
Estudando os belos contos
Desde os tempos de Belém
Os de reis e de rainhas
E também de princesinhas
Fosse um conto ou fossem cem
*
Sua visão sem fronteiras
Semeou muito estudo
Conhecimentos reais
Foi amigo de CASCUDO
O conto marcou sua vida
Em pesquisa aguerrida
Nunca se ateve ao miúdo
*
Conquistou para a CAMPANHA
A sede pra trabalhar
Transformou em Instituto
Para a FUNARTE brilhar
Sempre querendo expandir
Para o povo refletir
E um lugar pra frequentar
*
No terreno do Palácio,
Perseverante, incansável
Conquistou belo espaço
p’uma obra admirável
Ampliando o Museu
Que representa o plebeu
Instituição sustentável
*
Obrigada, professor
Pela sua companhia
Os amigos deste Centro
Só refletem poesia
Tê-lo conosco, é presente
Com sua presença frequente
Para nossa alegria
(Rosário Pinto)
(2013)

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

PARABÉNS SEU ZEZÉ!

PARABÉNS SEU ZEZÉ!!
*
O dia quinze de agosto
É um dia especial
Pois mais um ano de vida
Completa seu Iderval,
Que o povo chama Zezé
Locutor que eu boto fé
Radialista sem igual.
*
Seu Zezé mora em Crato
Porém veio da Bahia
Da cidade de Milagres
Trazendo muita alegria
E no “Acorda Nordeste”
Anima o “cabra da peste”
Logo que amanhece o dia.
*
Quando chega o fim da tarde
Tem o “Festa no Sertão”
E na rádio Educadora
Começa a animação
É o seu Zezé denovo
Alegrando todo povo
Com sua programação.
*
Texto e foto de Dalinha Catunda