Seguidores

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

José Rodrigues de Oliveira [Jota Rodrigues] 09/05/1934-22/02/2018

Amigos leitores,

É com pesar que informo o falecimento do poeta José Rodrigues de Oliveira, o Jota Rodrigues, natural de Águas Belas, Pe., um dos mais tradicionais poetas populares do Brasil, radicado no Rio de Janeiro. Como os demais, suas temáticas estão voltadas para os valores da educação social, familiar e da escola. Em suas composições temos muitos folhetos biográficos. Biografias de artistas da música e de políticos. Todos os seus trabalhos trazem xilogravuras do próprio autor.

A Biblioteca Amadeu Amaral tem sob sua guarda 159 títulos de Jota Rodrigues. Dentre eles, ressalto o folheto dedicado a Manuel Diégues Júnior, que foi reeditado em 2012 em homenagem ao centenário do renomado folclorista.

Clic nos links e leia na íntegra os folhetos selecionados.

C2380 – 1ª ed.
Jota Rodrigues [José Rodrigues de Oliveira]. Nascimento e vida do sociólogo Dr. Manoel Diégues Júnior. .[S.l.: s.n., 19--]. 8 p. 31 estrofes : setilhas : 7 silabas.

  

C6901 – 2ª ed.
Jota Rodrigues [José Rodrigues de Oliveira]. Nascimento e vida do sociólogo Dr. Manuel Diégues Junior. Rio de Janeiro, RJ: Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular, 2012. 9 p. 31 estrofes : setilhas : 7 sílabas. 
(Edição fax-similar em homenagem ao centenário do folclorista Manuel Diégues Junior)


C0632
Jota Rodrigues [José Rodrigues de Oliveira]. O cordel na pedagogiaNova Iguaçu: [s.n.], 1983. 8 p. 31 estrofes : setilhas : 7 sílabas. 

C4050
Jota Rodrigues [José Rodrigues de Oliveira]. Origem e identidade do cordel. Nova Iguaçu: [s.n.], 1994. 8 p. 31 estrofes : setilhas : 7 sílabas.


Jota Rodrigues inaugurou a Sala do Artista Popular com a exposição JOTA RODRIGUES, folhetos, romances/literatura de cordel, pelo período de 31 de maio a 17 de junho de 1983.


Deixe aqui seus comentários e sua solidariedade.


sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

A Viola falou mais alto no evento em Ipueiras





Retalhos do evento.

Quando a viola falou mais alto.
Entre muitas atrações no V Encontro de Poetas Cordelista na Cidade de Ipueiras, destaco a presença e a apresentação da dupla, Aldemá de Marais e Marlon Torres, poetas e cantadores.
A dupla além de cantar algumas modalidades do repente, brincaram com a plateia animando o evento. Quando a dupla de desfez, Marlon deu um show soltando a voz com um repertório de primeira.
No final da festa formou-se uma animada roda onde todos cantavam, e Tião Simpatia com Marlon e Aldemá de Morais acompanhavam com suas violas.
Como se diz no meu Ceará: “Foi só o ouro”.
Dalinha Catunda


quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Grupo Flor do Cariri no Encontro de Poetas e Cordelistas em Ipueiras















Da agenda cultural, retalhos do evento
O Grupo Flor do Cariri em Ipueiras
O Grupo Flor do Cariri que foi criado em 2013, composto por mulheres poetas, professoras, donas de casa, mais uma vez abrilhantou o Encontro de Poetas e Cordelistas, na cidade de Ipueiras.
Como de Costume iniciou sua apresentação com a cantiga de roda, Ó Flor ó linda flor, que vem projetando o grupo e mais uma vez, não só agradou os presentes, como teve seu refrão cantado pela plateia. Em seguida o grupo cantou: Desata o nó, Sabrino e o animado coco. Alexandra Salvador deu um show com seus instrumentos e no final puxou um cordão desfilando entre a plateia com a música de despedida.
Ainda no repertório do FLOR DO CARIRI tivemos a peça, A Filha de Dona Chica, representada por Chica Emídio e Dalinha Catunda, bem aplaudida também.
Quero agradecer cada membro deste grupo, que aqui compareceu recebendo os aplausos dos ipueirenses.  E que Josenir Lacerda, Fatima Correia e Dariany sintam-se aplaudidas mesmo a distância, pois o grupo é a essência de cada componente.
Quero ressaltar que muitos elogiaram a musicista Alexandra Salvador e que muitos também lamentaram a ausência de Fátima Correia.
 O grupo conta na sua formação atual com: Anilda Figueiredo, Alexsandra Salvador, Dalinha Catunda, Denise, Chica, Fátima Correia, Josenir Lacerda e Dariany Sami.

Dalinha Catunda
Encontro aconteceu: Em 20-01-2018

Homenagem das Acadêmicas da ABLC ao Presidente Gonçalo Ferreira.


Homenagem ao presidente da ABLC. Lançamento do Cordel: Gonçalo Ferreira da Silva (80 anos de história)
No Encontro de Poetas Cordelistas em Ipueiras a primeira apresentação, foi uma homenagem a Gonçalo Ferreira da Silva, Presidente da ABLC que em dezembro último, completou seus oitenta anos.
No evento lançamos o cordel, feito em homenagem ao presidente. Neste cordel por mim organizado com a colaboração de Rosário Pinto, temos a participação das mulheres cordelistas que ocupam uma cadeira na ABLC. Alba Helena, Anilda Figueredo, Dalinha Catunda, Josenir Lacerda e Rosário Pinto.
Na ausência de algumas autoras, tivemos a colaboração de outras poetas, lendo as estrofes em homenagem ao mestre Gonçalo.
Assim fico a apresentação:

Alba Helena foi representada por Maria de Fátima Vieira da vice-presidente- da SPB.
Anilda Fiqueredo leu suas estrofes
Dalinha Catunda leu suas estrofes.
Josenir Lacerda foi representada por Lindicássia Nascimento presidente da SPB
Rosário Pinto foi representada pela poeta, cordelista e escritora de Limoeiro do Norte radicada em Fortaleza Vânia Freitas.
Eis o cordel:
DALINHA CATUNDA
Cadeira, 25 da ABLC
*
Mestre Gonçalo Ferreira
Oitenta anos de idade
Com muita capacidade
Vencendo cada barreira
Lá no alto da ladeira
No cimo de Santa Tereza
Demonstra sua destreza
Na arte de versejar
Como sabe declamar
Disseminando beleza.
*

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

V ENCONTRO DE POETAS CORDELISTAS EM IPUEIRAS

 O V ENCONTRO DE POETAS CORDELISTAS EM IPUEIRAS
Com a graça de Deus, com o apoio de minha família consegui realizar o “V Encontro de Poetas Cordelistas em Ipueiras”.
Desta feita inaugurei o meu teatro, presente que ganhei do meu companheiro a quem muito agradeço. E digo, mais do que eu ganhará a cultura de minha cidade. É um espaço, magnífico, para exercer as nossas tradições. Ao teatro dei o sugestivo nome: Espaço Cultural Saberes do Sertão.
O evento de 2018 se agigantou, em numero e qualidade. Tive o prazer de receber no Cantinho da Dalinha, presidentes de três academias:
Da ABLC-Academia Brasileira de Cordel – Gonçalo Ferreira da Silva.
Da ACC-Academia dos cordelistas do Crato – Maria Anilda Figueiredo.
Da SPB- Sociedade dos Poetas de Barbalha – Lindicássia Nascimento.
Cada instituição fez sua comitiva de poetas participantes.
Aqui recebi com muito prazer o grupo o grupo Flor do Cariri, grupo do qual eu faço parte e ainda não faltou uma só vez.
O poder público se fez presente na pessoa de Antônio Neto Alves, Secretário de Educação da cidade de Ipueiras com sua nobre comitiva de professores.
Nessa V edição Além dos poetas de Ipueiras, reunimos poetas de São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza, Pernambuco, Crato, Barbalha, Poranga, Ipu, Santa Quitéria, Reriutaba, Iguatu entre outros Estados e Municípios.
Nesse breve relato registro o “V Encontro de Poetas Cordelistas em Ipueiras”.
E agradeço a todos que aqui compareceram enriquecendo esse evento cultural onde o sertão com seus saberes foi cantado e exaltado na voz de cada poeta.
Mais uma vez ressaltar a importância de meu filho e meu companheiro dando-me suporte nessa empreitada.
Dalinha Catunda




segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Posse de Lucas Evangelista na ABLC

A história de Lucas Evangelista na ABLC.
Lucas é um dos grandes representantes cearense da nossa cultura popular. Querido e admirado por muitos, pelo magnifico trabalho que tem feito através dos anos propagando e vivenciando nossas tradições.
Lucas Evangelista mereceu e merece ocupar uma cadeira numa instituição do porte da ABLC.
Tive a grata satisfação de ir a Crateús juntamente com o presidente da Academia Brasileira de Cordel, Gonçalo Ferreira da Silva para fazer esse convite a Lucas. E fui a escolhida para lançar o nome do poeta numa plenária para meus pares. Hoje, com muito prazer, vejo esse nosso representante maior, tomar posse na ABLC ocupando a cadeira de nº 39 e deixando nossa instituição muito mais rica culturalmente.
Estive nessa história de Lucas Evangelista desde o convite a até a posse.  Negociando a viagem do presidente, lutando para que tudo desse certo, contando com a grande colaboração de Raimundo Cândido, com quem me comprometi para que essa posse acontecesse, e com Dideus Sales que muito se empenhou para eu tudo corresse nos conformes.
Enfim, pelas mãos do presidente, Gonçalo Ferreira da Silva, Lucas Evangelista tomou posse e agora é membro da Academia Brasileira de Literatura de Cordel, com sede no Rio de Janeiro, ocupando um lugar que lhe cabe por direito e que veio como reconhecimento para coroar o seu importante trabalho.
A posse aconteceu em Crateús, no Colégio Estadual Regina Pacis na presença de poetas, professores músicos, família e amigos.

Dalinha Catunda

IMPLANTAÇÃO DA CORDELTECA DE IPU

Da agenda cultural no Ceará.
Dia 18 de janeiro, foi inaugurada a Cordelteca da Academia Ipuense de Letras, Ciências e Artes, Academia essa da qual eu faço parte como membro correspondente no Rio de Janeiro.
Tive o prazer de sugerir Natália Maria Viana Soares, a criação dessa cordelteca, ideia que foi muito bem acolhida pela mesma. Hoje minha felicidade é grande em poder ter contribuído e ver que o que fora no passado apenas um projeto hoje é realidade. É assim que vou contribuindo para propagar nossa Literatura de Cordel.
Para oficializar a implantação da cordelteca na Casa Osvaldo Araújo, veio para o evento o Presidente da Academia Brasileira de Literatura de Cordel, Gonçalo Ferreira.
Endereço da cordelteca: Casa Osvaldo Araújo, Rua Cel. Pedro Aragão nº 1271-Centro Ipu-Ceará

Dalinha Catunda